Artigos » Energias para 2014

Energias para 2014

Autor: Maria Silvia Orlovas

Queridos amigos, quero dizer que foi uma honra estar com vocês durante o ano de 2013. Ano difícil, regido por Saturno que com sua foice cortou, limpou, ceifou muitas coisas em nossas vidas. Encaro tudo isso como uma grande limpeza, mas não posso negar que não foi fácil. Compreendo, no entanto, que tudo isso serviu para nosso crescimento. Afinal, um bom jardineiro às vezes tem que penetrar fundo com sua foice para ajeitar o crescimento da planta. Temos que confiar na ação do bom jardineiro. Já 2014 traz a esperança de uma vida mais leve, mais cheia de oportunidades com a regência de Júpiter, o grande gigante gasoso que se autoilumina, conhecido na astrologia oriental como o Guru, o mestre.

Regente espiritual do Sol e da Lua e controlador das órbitas dos planetas, cabe a Júpiter, ajudar-nos dominar o ego que é a luz da nossa vontade regido pelo Sol e equilibrar a Lua com todas as instabilidade emocionais que ela nos traz, hora cheia, hora diminuindo de tamanho. Como existe uma convergência entre Astrologia, Mitologia, Numerologia e Tarot, farei neste meu artigo um paralelo entre essas ciências para apresentar a vocês um pequeno resumo.
Sugiro àqueles que desejem saber mais, que se aprofundem nos estudos e no caminho do autoconhecimento, pois quanto mais aprendermos sobre nós mesmos, descobrindo aquilo que está marcado em nossos mapas, natal, numerológico, nas cartas do Tarot, e outros oráculos, saímos mais fortalecidos em nossa caminhada pela vida.

Não acho que tudo está definido nas cartas, nem vejo nosso mapa como uma sentença final, mas tenho certeza que o autoconhecimento é uma grande benção e uma poderosa ferramenta, inclusive, para descobrirmos o que não está bem e fazermos mudanças. Este artigo oferecerá a você uma visão geral, uma reflexão sobre o que nos reserva 2014, lembrando sempre que a nossa percepção sobre a vida tem enorme poder, e que se estamos na luz, tudo fica mais fácil.

Júpiter, também conhecido como Zeus é o grande imperador, aquele que do alto do monte Olimpo solta seus raios direcionando a vida das pessoas e também cometendo suas falhas, abusando do poder, impingindo regras e advertências. Desta forma, podemos refletir que nada na vida é totalmente bom, nem totalmente ruim, que o tempo todo estamos sujeitos às forças e vicissitudes que cruzam nossos caminhos. Penso que o que define como iremos enfrentar as situações será a nossa foça interior e a compreensão dos fatos da vida, da psicologia que rege os relacionamentos.

Neste ano, seremos convidados a pôr à prova esse tipo de comportamento. Digo, tentar olhar as coisas do alto, pensar antes de agir, controlar as emoções e não deixar o ego inflar, querendo ter respostas para tudo, ou vencer nas disputas. Afinal, se Júpiter tem um certo domínio sob o sol e sob a lua, nada melhor do que não apresentarmos comportamentos exacerbados no que diz respeito a demonstrações egoicas e emocionais, para não arcarmos com sua ira.

Equilíbrio é uma palavra guia para 2014, reforçada na Numerologia-Tarot pelo arcano de número 14 "A Temperança", que nos pede calma e paciência. Este arquétipo, que é representado por um anjo, transfere a água de uma para outra, mostrando mais uma vez a necessidade da paciência, da sabedoria, do autodomínio, lidando com as águas, emoções.

Em seguida, chegamos ao desdobramento dos arcanos do ano 2014:

 Regência da sacerdotisa, ao que podemos entender que, durante todo o milênio, a presença feminina será importante, seguimos com outro arcano que compõe o pano de fundo, o número 20 é que rege o julgamento e pede ponderação, amadurecimento, pois é o arquétipo do julgamento. Finalmente, encontramos o resultado final do ano. 2+1+4 = 7 Arcano "O Carro" que reforça a leitura jupiteriana, pois "O Carro" é uma carta de força, de autodomínio, positiva, cheia de ação e capacidade de vencer. Porém, para vencer será preciso o equilíbrio. Este arcano do Tarot mostra um jovem conduzindo uma carruagem atrelada a dois cavalos diferentes, um negro e um branco, mostrando justamente a necessidade de domínio sobre a dualidade, os dois poderes, bem e o mal, claro, escuro, luz e sombra. Novamente a palavra é poder com equilíbrio.

Assim, amigo leitor, fica clara a importância do nosso autodomínio, equilíbrio interior, maturidade e, ao mesmo tempo, disposição, lembrando que é muito saudável se questionar e não cair nas armadilhas do ego, porque esses escorregões costumam ter consequências desastrosas, pois até o grande Zeus vivia sozinho lá no Monte Olimpo. Poderoso, belo e cheio de poderes, usava de seus raios para seduzir as mulheres e fazer conquistas. Será que podemos imitá-lo sem sofrer com as consequências?

Vamos ver se nós, que já sabemos de tudo isso, conseguimos usar essa força jupiteriana a nosso favor, sem nunca esquecer de que a vida é cíclica, que às vezes estamos felizes, lá no alto olhando a vista e, em outros momentos, poderemos estar tristes, tendo mesmo que lidar com os desafios chatos do dia a dia. Por isso, seja como for, regidos pelos astros ou por deuses, temos mesmo que ter muita luz espiritual, vinda de nossa alma e de todo nosso empenho em nos dedicar a orações e estudos para ganharmos inspirações positivas para administrar melhor o cotidiano.

Muita luz e sorte para você.
 



« Voltar aos artigos